Skip to content

Educação Pública

Como investir em educação, aprendendo com a Coreia
O Brasil faz uma importante correção de rumos, mas ainda precisa privilegiar o futuro em vez do passado

É fácil ser pessimista com relação à educação no Brasil. Diariamente ouvimos histórias da falta de recursos e do descaso. Para piorar, os resultados dos estudantes brasileiros em exames internacionais são razão de vergonha nacional. No exame PISA (Program for International Student Assessment) de 2009, a educação brasileira ficou em 53º lugar entre 65 países, atrás de Trinidad e Tobago.

Entretanto, há cerca de 20 anos, iniciamos no Brasil uma despercebida correção de nossas maiores mazelas educacionais, que deve se acelerar ao longo das próximas décadas. Nos anos 90, começou um processo de inclusão educacional, com a universalização do acesso à educação básica, a elevação da escolaridade média e a expansão do acesso à universidade.

O número de universitários no País passou de 1,5 milhão em 1990 para 3,5 milhões em 2000 e para 6,5 milhões em 2010. O problema é que este avanço no acesso à educação deteriora os indicadores de qualidade do ensino. A população brasileira ficou mais educada, mas o nível médio do estudante universitário, refletido nos exames, piorou à medida que estudantes menos preparados passaram a ingressar nas faculdades. Quando comparamos a nota média dos alunos de 2000 com a média dos estudantes em 2010, desconsideramos que, dez anos antes, três milhões deles nem sequer chegavam à faculdade. Uma fotografia mais fidedigna da evolução da qualidade apareceria se comparássemos apenas as notas dos 3,5 milhões dos melhores alunos de hoje com as dos 3,5 milhões de dez anos antes.

A verdade é que a expansão do acesso à universidade ainda tem de progredir muito nas próximas décadas. Apesar de todo o avanço em inclusão nos últimos 20 anos, ainda hoje apenas um de cada cinco jovens brasileiros chega à universidade.

Também a qualidade de nossa educação vai melhorar gradualmente nas próximas décadas, por duas razões.

A primeira é um sustentado aumento dos investimentos públicos em educação, possibilitado pelo forte crescimento econômico e consequente elevação da arrecadação de impostos. De 2005 a 2010, os gastos do governo com educação passaram de 3,9% para 5,4% do PIB e devem atingir 7,0% do PIB em 2014.

A segunda razão é demográfica. Com a forte queda da taxa de natalidade nas últimas décadas, o número de crianças e jovens em idade escolar e universitária cairá nas próximas décadas. Com mais recursos e menos alunos, o investimento por aluno aumentará consideravelmente, o que – salvo total desperdício do dinheiro gasto – deve resultar em melhor qualidade de ensino.

Tudo resolvido então? Claro que não. Precisamos acelerar muito a inclusão e a qualidade de nossa educação. A Coreia, país mais bem colocado no exame PISA (Xangai ficou em primeiro lugar, mas não foi apurada uma média para toda a China), mostra o caminho.

Há 30 anos, a renda per capita na Coreia era similar à brasileira; hoje ela é duas vezes maior. Não por acaso. Na Coreia, para cada R$ 1 que o governo gasta com crianças de até 15 anos, ele gasta R$ 0,80 com aqueles com mais de 65 anos. Como consequência, os coreanos são líderes em qualidade de ensino e mais de 60% dos jovens coreanos chegam à universidade.

No Brasil, para cada R$ 1 de gasto público com crianças, são gastos R$ 10 com idosos. A Coreia escolheu investir no futuro. O Brasil, no passado.

Revista IstoÉ

29/04/2011
Por Ricardo Amorim

http://ricamconsultoria.com.br/news/artigos/palestrante-ricardo-amorim-como-investir-em-educacao

Vamos abrir o olho Presidenta: Que ta ruim desde do Gov. FHC esta sim!!!

Anúncios
4 Comentários
  1. O Brasil realmente precisa de um programa avançado de educação para poder tirar todo o atraso que a política dos picaretas causou.

  2. O MEC deveria usar a internet e novas tecnologias para poder treinar os professores. Eu estive pesquisando no Site deles e vi que tem uma plataforma de ensino poderosa que praticamente esta abandonada.

  3. Faça ser obrigatório, o ensino fundamental e médio,aprenda sua constituição federal,para que assim o povo conheça seu direito CONSTITUÇIONAL!

O que você achou da matéria desse post?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

JF Clipping

Juiz de Fora e muito mais na palma da sua mão

Leonardo Boff

O site recolhe os artigos que escrevo semanalmente e de alguns outros que considero notáveis.Os temas são ética,ecologia,política e espiritualidade.

ALÔ BRASIL

O caminho para sua salvação é saber a verdade..

radioproletario

Comuna Libertária - Palavra Libertária

Guerra & Armas

Defesa, Geopolítica, Informação e Opinião.

bule13verde

Comunicação Livre. Midiativismo

Política em Imagens

Baseado em imagens do www.facebook.com/poserra

andradetalis

Jornalismo se faz com coragem e sonho

Jovens de Esquerda

Lutar&Avançar

educação ou barbárie

focado nas questões do conhecimento humano e destino da soiedade

The Human Rights Warrior

"There is some good in this world...and it's worth fighting for." ~ J.R.R. Tolkien

Diálogos Políticos

Você sempre bem informado(a)

Pátria grande

“Patria es humanidad, es aquella porción de humanidad que vemos más de cerca y en que nos tocó nacer” José Martí

Blog do Tarso

Direito, Política e Administração Pública

bloglimpinhoecheiroso

O Limpinho & Cheiroso é um blog independente e transparente, que tem a pretensão de replicar as principais notícias publicadas em sítios confiáveis, além de dar seus pitacos.

rsurgente

Marco Aurélio Weissheimer

Noticias da TV Brasileira, Site de TV

Noticias da TV Brasileira, Site de TV

Blog do Renato

Um espaço de debates sobre o Brasil

%d blogueiros gostam disto: