Skip to content

Evento no Facebook ‘OPERAÇAOOCUPASENADO’ pretende levar 1 milhão para Brasília


Evento organizado nas redes sociais tem como objetivo pressionar os Senadores ‘na marra’ para rejeitarem o impeachment da presidente Dilma

9c3540_ecff8a5b13824c56b1e9858e36af0b07

 

Na expectativa de barrar o golpe na marra, militantes de esquerda começaram a mobilização nacional para levarem ao menos um milhão de pessoas à Brasília na tentativa de barrar o golpe contra a democracia brasileira. Com amplo espaço na imprensa internacional, que são enfáticos na narrativa de que há um atentado à democracia em curso no Brasil, o evento pretende mostrar ao mundo que o jogo virou e que agora a maioria da população se posiciona contra o processo de impeachment e rejeita o eventual governo Temer.
Segundo os organizadores, “o evento foi criado para convocar a população a ir às ruas, que abracem a ideia de que vamos partir pra cima do Senado. Nada de apologia a violência, mas se necessário, iremos ocupar o Senado”, conclui a organização. A expectativa é a de que a adesão seja grande, ja que a esquerda não possui outras alternativas a não ser as ruas.

Veríssimo: quando vamos acordar para a barbárie golpista que ameaça o Brasil?


Luizmuller's Blog

Verissimo Luiz Fernando Veríssimo

Às vezes imagino como seria ser um judeu na Alemanha dos anos vinte e trinta do século passado, pressentindo que alguma coisa que ameaçava sua paz e sua vida estava se formando mas sem saber exatamente o quê. Este judeu hipotético teria experimentado preconceito e discriminação na sua vida, mas não mais do que era comum na história dos judeus. Podia se sentir como um cidadão alemão, seguro dos seus direitos, e nem imaginar que em breve perderia seus direitos e eventualmente sua vida só por ser judeu.

Em que ponto, para ele, o inimaginável se tornaria imaginável? E a pregação nacionalista e as primeiras manifestações fascistas deixariam de ser um distúrbio passageiro na paisagem política do que era, afinal, uma sociedade em crise mas com uma forte tradição liberal, e se tornaria uma ameaça real? O ponto de reconhecimento da ameaça não era evidente (…). Muitos…

Ver o post original 142 mais palavras

VOCÊ ACEITARIA UM EVENTUAL GOVERNO DE TEMER E CUNHA?


13012624_940349282728903_979494947975738327_n

DEPOIS QUE OS EUA FORAM PEGO ESPIONANDO A PRESIDENTE DILMA E A PETROBRAS, VOCÊ AINDA ACREDITA QUE NÃO É GOLPE? ENTÃO VEJA,VOTE E OPINE:


 

E se você ainda não acredita, veja o que diz a Senadora e atual ministra da agricultura Cátia Abreu: Como o filme é muito grande assista apenas 3,5 minutos depois dos 10 minutos.

Se você ainda não sabe o que é #ReformaPolitica do povo, clique aqui para ver a nossa matéria e links para páginas e eventos com enquetes sobre o assunto no Facebook

#GreveGeral a partir do dia primeiro de maio (dia do trabalhador), para afastar ‪ Eduardo Cunha‬ até ser julgado, assim como o afastamento de todos deputados e senadores que estão sendo acusados na lista de propina da Odebrecht. Suspender o impeachment e exigir a‪#‎ReformaPolitica‬ do povo, através de constituinte exclusiva e plebiscito . Devolução de todo dinheiro roubado.

Evento no facebook para participar e chamar parentes e amigos para entrar na luta contra os golpistas corruptos e  favor da democracia.

 

 

 

Veja também:

‘EUA não podem continuar intervindo e derrubando governos na América Latina’, diz Bernie Sanders

 

 

‘EUA não podem continuar intervindo e derrubando governos na América Latina’, diz Bernie Sanders


4226081

Pré-candidato diz que intervenção dos EUA na região é ‘inaceitável’ e que, caso seja eleito, fomentará ‘relação baseada no respeito mútuo’ com países latino-americanos

O pré-candidato do Partido Democrata à presidência dos Estados Unidos Bernie Sanders disse nesta segunda-feira (18/04) que a política intervencionista de seu país na América Latina deve terminar para iniciar um novo período baseado no “respeito mútuo”.
“Os Estados Unidos não podem continuar intervindo na América Latina e derrubando governos ou tentando desestabilizá-los por razões econômicas”, acrescentou o pré-candidato em uma conversa com o vocalista do grupo porto-riquenho Calle 13, René Pérez “Residente”, cujo vídeo foi publicado na página de Sanders no Facebook.
“Temos que ser honestos. A história dos Estados Unidos em relação à América Latina foi a de uma nação poderosa, com o exército mais forte do mundo, dizendo: ‘Não gostamos deste governo, vamos derrubá-lo'”, disse o senador pelo estado de Vermont, acrescentando que “caos” e “massacres” sucederam esses golpes de Estado. “O futuro de cada país deve ser decido por seu povo, não pelos Estados Unidos”, afirmou.
Sanders, que concorre com a ex-secretária de Estado Hillary Clinton pela candidatura democrata à Presidência dos EUA, afirmou que se chegar à Casa Branca fomentará “uma nova relação (com a América Latina) baseada no respeito mútuo” e criticou a atual administração do presidente Barack Obama por não ter feito o mesmo.

Preparar a Greve Geral para garantir direitos e avançar


Luizmuller's Blog

Brasília 1 O Acampamento Nacional da Democracia e o grande Ato contra o Golpe em Brasília, mostra a capacidade e a força de Esquerda e dos Movimentos Sociais quando se juntam.

Perdemos a batalha entre os corruptos da Câmara, mas a batalha das ruas vencemos.A esquerda esta unida.Agora é construir o Programa Mínimo, a Greve Geral e um novo Centro Político que consiga captar toda a diversidade que se juntou para combater o Golpe. Para o Governo, a luta segue no Senado, por que é lá que se julga o Impedimento. O que a Câmara aprovou é só um relatório, que pode ser aceito ou não pelo Senado. Em sendo aceito, Dilma será então julgada. Mas para a Esquerda, se trata de construir a partir da Unidade Conquistada, o novo Centro Político em conjunto com bandeiras bem sinalizadas pelo Stédile no Acampamento Nacional pela Democracia. Tudo isto terá que acontecer de…

Ver o post original 223 mais palavras

Deputado Tiririca vai votar contra o impeachment de Dilma


Noticias da TV Brasileira, Site de TV

TIRIRICA _55417

Tiririca deve votar contra o impeachment de Dilma

Palhaço mais famoso do Brasil deverá seguir a orientação da bancada do PR

Redação VN

O deputado federal Francisco Everardo Oliveira Silva (PR-SP), mais conhecido por interpretar o palhaço Tiririca, deve votar contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). Recentemente, o artista declarou publicamente que não iria declarar votos para não influenciar os outros colegas.

“Não vou revelar. Sou formador de opinião e não quero que outros se definam a partir de mim. Vocês só vão saber meu voto no dia, quando eu falar no microfone”, disparou ele no início de abril em entrevista a revista Veja. No ano passado, aliás, Tiririca também afirmou em entrevistas que votaria contra a saída da petista.

De qualquer maneira, o palhaço mais famoso do Brasil deverá seguir a orientação da bancada do PR – que ainda não fechou questão e está sendo bastante assediado…

Ver o post original 2 mais palavras

Os Panama Papers e a corrupção legalizada, por Slavoj Zizek


Diálogos Políticos

o-que-a-globo-nao-divulgou-no-caso-panama-papers1Do blog da Boitempo

Žižek: Os Panama Papers e a corrupção legalizada

Ou, “Por que o cachorro lambe suas bolas?”

Por Slavoj Žižek.

A única coisa verdadeiramente surpreendente do episódio dos “Panama Papers” é que sua revelação não trouxe nada de surpreendente: não aprendemos exatamente o que esperávamos aprender? Mas, é claro, uma coisa é saber de forma geral, outra é ter dados concretos do que se passava. É um pouco como descobrir que seu parceiro sexual está pulando a cerca – pode-se até aceitar o conhecimento abstrato do caso, mas a dor surge quando descobrimos os detalhes picantes, quando vemos as fotos do que estavam fazendo… então agora, com os Panama Papers, nos revelaram algumas das fotos obscenas da pornografia financeira, e não podemos mais fingir que não sabemos.

Em 1843, o jovem Marx já alegava que o ancien regime alemão “supõe apenas que acredita em si…

Ver o post original 1.736 mais palavras

MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DIZEM NÃO AO GOLPE

mp

 

Nesta quarta-feira (13/04), integrantes do Ministério Público de vários Estados se manifestaram contra o processo de golpe em que o país está submetido.

A nota reitera a manifestação de milhares de advogados e juristas Brasil afora apontando para a falta de comprovação da prática de crime de responsabilidade pelo relatório da comissão.

A nota foi enviada para os deputados recomendando a rejeição do “impeachment”.

Confira a íntegra do manifesto:

Senhoras e Senhores membros do Congresso Nacional:
1. Os abaixo-assinados, membros do Ministério Público brasileiro, unidos em prol da defesa da ordem jurídica e do regime democrático, visando o respeito absoluto e incondicional aos valores jurídicos próprios do Estado Democrático de Direito, dirigem-se a Vossas Excelências – como membros do Congresso Nacional e destinatários de milhares de votos – neste momento de absoluta importância para o País, quando decidirão sobre a prática ou não de crime de responsabilidade cometido pela Presidenta da República, Dilma Vana Rousseff).
2. É sabido que o juízo de “impeachment” a versar crime de responsabilidade imputado a Presidente da República perfaz-se em juízo jurídico-político, que não dispensa a caracterização de quadro de certeza sobre os fatos que se imputam à autoridade, assim questionada.
3. Ausente o juízo de certeza, a deliberação positiva do “impeachment” constitui-se em ato de flagrante ilegalidade por significar conclusão desmotivada, assim arbitrária, assentada em ilações opinativas que, obviamente, carecem de demonstração límpida e clara.
4. Os fatos articulados no procedimento preliminar de “impeachment”, em curso, e como tratados na comissão preparatória a subsidiar a decisão plenária das senhoras deputadas e dos senhores deputados, com a devida vênia, passam longe de ensejar qualquer juízo de indício de crimes de responsabilidade, quanto mais de certeza.
5. Com efeito, a edição de decretos de crédito suplementar para remanejar limites de gastos em determinadas políticas públicas autorizados em lei, e os atrasos nos repasses de subsídios da União a bancos públicos para cobrir gastos dessas instituições com empréstimos realizados a terceiros por meio de programas do governo, são ambos procedimentos embasados em lei, pareceres jurídicos e entendimentos do TCU, que sempre considerou tais medidas legais, até o final do ano de 2015, quando houve mudança de entendimento do referido tribunal.
6. Ora, não há crime sem lei anterior que o defina e muito menos sem entendimento jurisprudencial anterior assentado. Do contrário, a insegurança jurídica seria absurda, inclusive com relação a mais da metade dos governadores e inúmeros prefeitos que sempre utilizaram e continuam utilizando as mesmas medidas que supostamente embasam o processo de impedimento da Presidenta.
7. Desse modo, não há comprovação da prática de crime de responsabilidade, conforme previsão do artigo 85 da Constituição Federal.
8. Assim, se mostra contra o regime democrático e contra a ordem jurídica a validação do juízo preliminar em procedimento de impedimento da Senhora Presidenta da República, Dilma Vana Rousseff, do exercício do referido cargo, eleita com 54.501.118 de votos, sem que esteja cabalmente demonstrada a prática de crime de responsabilidade.
9. Pelas razões apresentadas, conscientes as subscritoras e os subscritores desta nota e na estrita e impostergável obediência à missão constitucional, que lhes é atribuída, todas e todos confiam que as Senhoras e os Senhores Parlamentares do Congresso Nacional Federal não hão de autorizar a admissão do referido procedimento.
Por isso, conclamamos Vossas Excelências a votarem contra o processo de “impeachment” da Presidenta da República e envidar todos os esforços para que seus companheiros de legenda igualmente rejeitem aquele pedido.

Abiael Franco Santos – MPT

Afonso Henrique Miranda Teixeira – MPMG

Alberto Emiliano de Oliveira Neto – MPT

Alexander Gutterres Thomé – MPRS

Alfredo Ricardo de Holanda Cavalcante Machado – MPCE

Allender Barreto – MPMG

Almara Mendes – MPT

Àlvaro Poglia – MPRS

Álvaro Augusto Ribeiro Costa – Subprocurador-Geral da República aposentado

Ana Gabriela Brito – MPMG

Ana Letícia Martins de Souza – MPMG

Ana Luíza Gomes – MPT

Ana Valéria Targino de Vasconcelos – MPT

Anderson Pereira de Andrade – MPDFT

André Sperling – MPMG

Andrea Beatriz Rodrigues de Barcelos – MPGO

Antonia Lima Sousa – MPCE

Antônio Carlos Oliveira Pereira – MPT

Athaíde Francisco Peres Oliveira – MPMG

Bettina Estanislau Guedes – MPPE

Carlos Henrique Pereira Leite – MPT

Carlos Henrique Torres de Souza – MPMG

Carlos Leonardo Holanda Silva – MPT

Carolina Mercante – MPT

Cláudio Almeida – MPMG

Cláudio Fonteles – Ex-Procurador-Geral da República aposentado

Christiane Vieira Nogueira – MPT

Cristiane Maria Sbalqueiro Lopes – MPT

Cristiane de Gusmão Medeiros – MPPE

Cristiano Paixão – MPT

Daniel dos Santos Rodrigues – MPMG

Daniel Serra Azul Guimarães – MPSP

Daniela Brasileiro – MPPE

Daniela Ribeiro Mendes – MPT

Denise Maria Schellemberger Fernandes – MPT

Edson Baeta – MPMG

Edvando Franca – MPCE

Elaine Maciel – MPCE

Elaine Nassif – MPT

Elder Ximenes Filho – MPCE

Eliana Pires Rocha – MPF

Elisiane Santos – MPT

Elizabeba Rebouças Thomé Praciano – MPCE

Eloilson Landim – MPCE

Euzélio Tonhá – MPGO

Fabiana de Assis Pinheiro – MPDFT

Fabiano de Melo Pessoa – MPPE

Fernanda Leão – MPSP

Francisco Carlos Pereira de Andrade – MPCE

Francisco Gomes Câmara – MPCE

Francisco Sales de Albuquerque – MPPE

Geraldo Emediato de Souza – MPT

Gilson Luiz Laydner de Azevedo – MPT-RS

Gilvan Alves Franco – MPMG

Gustavo Campos de Oliveira – MPRJ

Gustavo Roberto Costa – MPSP

Haroldo Caetano – MPGO

Heleno Portes – MPMG

Hélio José de Carvalho Xavier – MPPE

Henriqueta de Belli Leite de Albuquerque – MPPE

Herton Ferreira Cabral – MPCE

Ilan Fonseca – MPT

Isabela Drumond Matosinhos – MPCE

Itacir Luchtemberg – MPT

Ivana Battaglin – MPRS

Ivanilson Raiol – MPPA

Jacson Campomizzi – MPMG

Jacson Zilio – MPPR

Jaime José Bilek Iantas – MPT

Jecqueline Guilherme Aymar Elihimas – MPPE

João Batista Sales Rocha Filho – MPCE

João Medeiros – MPMG

João Pedro de Saboia Bandeira de Mello Filho – MPF

João Pereira Filho – MPCE

José Arteiro Goiano – MPCE

Josenildo da Costa Santos – MPPE

Júnia Bonfante Raymundo – MPT

Laís Coelho Teixeira Cavalcanti – MPPE

Leslie Marques de Carvalho – MPDFT

Liduína Martins – MPCE

Lys Sobral Cardoso – MPT

Lisyane Chaves Motta – MPT

Luciana de Aquino Vasconcelos Frota – MPCE

Luciana Marques Coutinho – MPT

Luís Antonio Camargo de Melo MPT

Luiz Alcântara – MPCE

Luiz Henrique Manoel da Costa – MPMG

Luisa de Marillac – MPDFT

Lutiana Nacur Lorentz – MPT

Maisa Silva Melo de Oliveira – MPPE

Marco Aurélio Davis – MPMG

Marcos William Leite de Oliveira – MPCE

Maria Angelica Said – MPMG

Maria Aparecida Mello da Silva Losso – MPPR

Maria Bernadete Martins de Azevedo Figueiroa – MPPE

Maria do Carmo Araújo – MPT

Maria Helena da Silva Guthier – MPT

Marcelo Rosa Melo – MPCE

Márcia Cristina Kamei Lopez Aliaga – MPT

Margaret Matos de Carvalho – MPT

Mônica Louise de Azevedo – MPPR

Paulo de Tharso Brondi – MPGO

Patrícia Mello Sanfelici – MPT

Pedro Oto de Quadros – MPDFT

Rafael Garcia Rodrigues – MPT

Raphael Luiz Pereira Bevilaqua – MPF

Renato Augusto Mendonça – MPMG

Renato Franco – MPMG

Rita Maria Silva Rodrigues – MPBA

Roberto Carlos Silva – MPDFT

Rodrigo Anaya Rojas – MPMG

Rodrigo Oliveira Vieira – MPRS

Rogério Uzun Fleischmann – MPT

Rômulo Ferraz – MPMG

Rômulo Moreira de Andrade – MPBA

Ronaldo Lima dos Santos – MPT

Rosana Viegas e Carvalho – MPDFT

Sandra Lia Simón – MPT

Sérgio Abritta – MPMG

Silvana Valladares de Oliveira – MPT

Sofia Vilela de Moraes e Silva – MPT

Sônia Toledo Gonçalves – MPT

Thiago Gurjão Alves Ribeiro – MPT

Tiago Muniz Cavalcanti – MPT

Virgínia Leite Henrique – MPT

Victor Laitano – MPT

Wagner Gonçalves – MPF

Walter Freitas de Moraes Júnior – MPMG

Westei Conde Y Martin Júnior – MPPE

FONTE: http://www.coade.net.br/

COMISSÃO DA CÂMARA APROVA RELATÓRIO DO GOLPE


golpe

Os membros da comissão especial do impeachment votaram hoje sobre a aceitação ou não do relatório apresentado pelo deputado Jovair Arantes (PTB-GO). Trata-se de uma peça que afronta o Estado Democrático de Direito e a Constituição Federal além de envergonhar os operadores do direito.

No documento não há qualquer apontamento sobre a existência do crime de responsabilidade supostamente praticado pela presidenta. Trata-se de um panfleto retórico recheado de vontade política em detrimento da existência de fundamentos jurídicos.

A conclusão é que se há dúvida sobre a existência de crime praticado por Dilma Rousseff deve-se afastá-la da presidência.

Um escândalo!

Diante dessa aberração não há como deixar de reconhecer que o país vive um processo de tentativa de golpe.

Confira abaixo a lista nominal dos 65 membros da comissão que votaram a favor do golpe e contra ele.

Favoráveis:
ALEX MANENTE (PPS – SP)
BENITO GAMA (PTB -BA)
BRUNO COVAS (PSDB – SP)
CARLOS SAMPAIO (PSDB-SP)
DANILO FORTE (PSB-CE)
EDUARDO BOLSONARO (PSC-SP)
ELMAR NASCIMENTO (DEM-BA)
EROS BIONDINI (PROS-MG)
EVAIR DE MELO (PV-ES)
FERNANDO BEZERRA FILHO (PSB-PE)
FERNANDO FRANCISCHINI (SD-PR)
JERÔNIMO GOERGEN (PP-RS)
JHONATAN DE JESUS (PRB-RR)
JOVAIR ARANTES (PTB-GO)
LAUDÍVIO CARVALHO (SD-MG)
JÚLIO LOPES (PP-RJ)
JUTAHY JUNIOR (PSDB-BA)
LEONARDO QUINTÃO (PMDB-MG)
LÚCIO VIEIRA LIMA (PMDB-BA)
LUIZ CARLOS BUSATO (PTB-RS)
MARCELO ARO (PHS-MG)
MARCELO SQUASSONI (PRB-SP)
MARCO FELICIANO (PSC-SP)
MARCOS MONTES (PSD-MG)
MAURO MARIANI (PMDB-SC)
MENDONÇA FILHO (DEM-PE)
NILSON LEITÃO (PSDB-MT)
OSMAR TERRA (PMDB-RS)
PAULINHO DA FORÇA (SD-SP)
PAULO ABI-ACKEL (PSDB-MG)
PAULO MALUF (PP-SP)
RODRIGO MAIA (DEM-RJ)
ROGÉRIO ROSSO (PSD-DF)
RONALDO FONSECA (PROS -DF)
SHÉRIDAN (PSDB-RR)
TADEU ALENCAR (PSB-PE)
BRUNO ARAÚJO (PSDB-PE)
WELITON PRADO (PMB-MG)

Contrários:
ÉDIO LOPES (PR – RR)
FLAVIO NOGUEIRA (PDT – PI)
HENRIQUE FONTANA (PT – RS)
JOÃO MARCELO SOUZA (PMDB – MA)
JOSÉ MENTOR (PT-SP)
JOSÉ ROCHA (PR-BA)
JÚNIOR MARRECA (PEN – MA)
LEONARDO PICCIANI (PMDB – RJ)
BENEDITA DA SILVA (PT – RJ)
ORLANDO SILVA (PCdoB – SP)
PAULO MAGALHÃES (PSD – BA)
PAULO TEIXEIRA (PT – SP)
PEPE VARGAS (PT – RS)
ROBERTO BRITTO (PP – BA)
SILVIO COSTA (PTdoB – PE)
VALTENIR PEREIRA (PMDB – MT)
VICENTE CÂNDIDO (PT – SP)
VICENTINHO JÚNIOR (PR – TO)
WADIH DAMOUS (PT – RJ)
WEVERTON ROCHA (PDT – MA)
ZÉ GERALDO (PT – PA)
JANDIRA FEGHALI (PCdoB – RJ)
AGUINALDO RIBEIRO (PP – PB)
CHICO ALENCAR (PSOL – RJ)
ARLINDO CHINAGLIA (PT – SP)
BACELAR (PTB – BA)
ALIEL MACHADO (REDE – PR)

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 19.060 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: