Skip to content

Gov. Lula X Gov. FHC

CONFRONTO DE NÚMEROS Comparação de 100 indicadores vê diferenças entre governos Lula e FHC Por Maurício Dias O governo Lula é melhor do que o governo de Fernando Henrique Cardoso? Parece que sim, para 48% da população brasileira, conforme mostrou o Ibope divulgado em 17 de junho. A série histórica da pesquisa – encomendada desde setembro de 2003 pela Confederação Nacional da Indústria – indica que esse resultado positivo não é uma situação ocasional registrada agora, quando Lula atravessa, por sinal, uma tormenta política. A vantagem do governo petista sobre o tucano tem sido freqüente. Já foi maior (55% em setembro de 2003) e menor do que agora (em junho de 2004 baixou para 42%). Seria essa uma percepção positiva advinda de falsos milagres atribuídos aos marqueteiros? Afinal, Lula tem usado bastante a publicidade para anunciar alguns de seus feitos administrativos. Parece que não, a julgar pela comparação de 100 indicadores de desempenho governamental medidos nos dois primeiros anos dos dois governos. Nesse confronto direto – Lula vs. FHC – a vitória do petista sobre o tucano é incontestável. Assim, os números sustentam o retrato feito pelas pesquisas. “Nos 100 indicadores de desempenho, os dois primeiros anos do governo Lula bateram os do primeiro biênio FHC em 56 deles, contra 44 médias de FHC superiores às de Lula”, afirma o cientista político Wanderley Guilherme dos Santos, em texto publicado na revista Insight Inteligência, que, por mala direta, circulará a partir da terça-feira 28 para um seleto número de autoridades, políticos e intelectuais.

O objetivo de Wanderley Guilherme dos Santos é o de oferecer um cardápio capaz de atiçar um debate que vá além das suposições feitas até agora. Estabelecida a comparação entre as variações dos dois primeiros anos do governo Lula – a fase que já possui séries completas – com as variações dos dois anos do primeiro e do segundo mandato de FHC, surge o governo que apresenta os melhores resultados. A consolidação dos indicadores em três categorias – “economia”, “produção” e “social” – pode ser o começo de uma reflexão sobre “qual tem sido o melhor governo”. Não havia, até então, um conjunto de informações tão grande como o que foi reunido por ele. Os números permitirão um julgamento mais consistente dos dois governos. Um que já acabou (FHC) e outro ainda em andamento.

Para Wanderley Guilherme, o resultado tira o argumento martelado pelas vozes de oposição: “É falsa a propaganda de que a gestão do atual governo inexiste ou é inepta”, disse ele a CartaCapital.

Wanderley Guilherme não entra na avaliação das políticas executadas, que, em alguns casos, são iguais ou bastante próximas. Ele convoca os “sérios investigadores” a imaginar e a pesquisar as razões pelas quais “o desempenho do primeiro biênio do governo Luiz Inácio Lula da Silva foi largamente superior ao desempenho dos dois mandatos da era FHC nos dois biênios considerados”.

Os resultados da pesquisa Ibope guardam uma relação expressiva com os indicadores. No ranking do instituto, a sondagem de junho mostra que o governo tem maus resultados no capítulo do “combate ao desemprego”. Para o Ibope, “as menções a esse tema, que chegaram a 17% em março, a melhor posição no ranking desde o início do governo, recuaram para 13%”. Há um crescimento na desaprovação quanto ao combate ao desemprego. Ou seja, uma condenação implícita à política de juros altos, considerada pelos especialistas como o principal entrave ao “espetáculo do crescimento”.

Isso está refletido na planilha dos indicadores sociais e pesa contra Lula. A pesquisa confronta indicadores de todo tipo, desde dados de desemprego e concessão de crédito até mesmo consumo de carne. Na rubrica “desemprego aberto”, o governo de Fernando Henrique supera o de Lula nos dois biênios. FHC ganha também no consumo de carne e há um empate no indicador “Operações de crédito do sistema financeiro – Habitação”, considerada a média dos três biênios. O governo tucano foi melhor, igualmente, na manutenção do salário mínimo real.

O governo Lula tem nítida vantagem sobre o “salário real médio – indústria”, no preço do pão francês e no preço do botijão de gás. Assim como vence, na média dos biênios, em relação ao número de famílias assentadas e no custo da cesta básica. Ao final, consideradas as 16 rubricas sociais da planilha, o governo Lula supera o de FHC por 10 a 6 (quadro Melhores Indicadores por Gestão – consolidado).

Na categoria “economia” – em cima de uma política herdada de FHC –, a administração Lula é melhor na balança comercial, em bens de capital, na contribuição da formação bruta de capital fixo para as riquezas do País (o Produto Interno Bruto, PIB). O governo do PT leva vantagem sobre o do PSDB na diminuição da dívida interna e, por conseqüência, na relação da dívida líquida com o PIB. É melhor, na média, o desempenho de Lula na redução da dívida externa. Os tucanos estão melhores na arrecadação de IPI. Lula vence na diminuição dos índices de inflação.

No capítulo da “produção”, a taxa de juros de longo prazo (TJLP) favorece Fernando Henrique Cardoso. Mas a Taxa Selic favorece o petista. O governo FHC foi melhor na “produção física – bebidas” e nas vendas de máquinas agrícolas. Lula ganha na produção de caminhões e em “máquinas e equipamentos”.

No confronto dos dois primeiros anos de Lula com os dois primeiros do segundo biênio de FHC, a vantagem de Lula aumenta para 59 resultados favoráveis, em 100, contra 40 de FHC, sobrando um empate, analisa Wanderley Guilherme. Na média geral, segundo ele, o desempenho dos dois primeiros anos de Lula é superior ao dos dois mandatos de FHC em 64 dos 100 indicadores comparados.

Há duas semanas, em entrevista a CartaCapital , Wanderley Guilherme dos Santos denunciou a possibilidade de um “golpe branco”, pretendido por adversários de Lula, e que seria apoiado pelos tucanos, em particular. Hoje, o cientista político revê parte de sua posição – acha que o ímpeto golpista foi amainado –, mas não deixa de fazer blague, ao considerar o resultado comparativo dos números, a popularidade que Lula ainda mantém e a eleição presidencial de 2006: “Esses números explicam as razões do golpe”

Dívida pública e PIB

Dando sequência a comparação dos governos Lula e FHC, o assunto de mais um post dessa série é a verificação da variação anual do Produto Interno Bruto e a evolução da relação dívida/PIB desde 1995. Para não ser acusado de inchar o resultado do presidente Lula, estou acrecentando a estimativa de variação do PIB no ano de 2009, com a perspectiva mais pessimista que é a do mercado, com contração de 0,23% em relação ao ano anterior. Podería também usar as perspectivas de variação do PIB para 2010, que tanto o Banco Central quanto o mercado financeiro projetaram para 5%, mas novamente para evitar desqualificações, para efeitos de variação do PIB vão ser usados os índices oficiais de 1995 a 2008 e a estimativa de mercado para 2009. (CLIQUE NAS IMAGENS PARA VER COM MELHOR RESOLUÇÃO)

O gráfico mostra como o país cresceu de maneira pífia no período FHC, com dois momentos claros de estagnação entre 1998 e 1999 e entre 2000 e 2002. Em oito anos de governo, seis deles tiveram crescimento abaixo dos 3% e a média aritmética da variação do PIB nos oito anos de governo FHC é de 2,29%, o que significa que ficamos quase uma década sem sair do lugar, sem crescer o suficiente para gerar emprego para tantos brasileiros que chegavam ao mercado de Trabalho. No governo Lula a trajetória de crescimento do país foi retomada, e com exceção do primeiro ano de governo, contaminado pela crise herdada do governo anterior, e o ano de 2009, que foi de uma das maiores crises financeiras da história, nos outros anos o país mostrou vigor de crescimento não visto desde a década de 70, durante o chamado “milagre brasileiro”. Em três dos 7 anos avaliados o país apresentou variação de PIB superior a 5% (não visto em nenhum momento do governo FHC), alcançou a média de 3,47% de acréscimo do PIB ao ano, em um aumento de 52% em relação ao período anterior, e essa média certamente vai ser aumentada esse ano, pois todas as previsões do PIB apontam para crescimento de ao menos 5%.

Evolução temporal da relação Dívida Pública/PIB

Evolução temporal da relação Dívida Pública/PIB

O gráfico acima mostra a evolução da relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB, que é um indicador que mostra a capacidade que um país tem de manter sua dívida pública sob controle, e quanto menor for essa relação mais saudável e vigorosa é uma economia e a confiança do mercado na capacidade desse país de pagar suas dívidas. O gráfico é inequívoco e fala por si só, o clássico “telhadinho de casa” que evidencia que a relação dívida pública só aumentou no governo FHC, saíndo de aproximadamente 30% no início de mandato e elevando até valores astrônomicos superiores a 50% (com pico de 56% em setembro de 2002), em um aumento de incríveis 72%. Já no período Lula a trajetória inverteu, e só sofreu um pequeno aumento do final de 2008 até o ano passado por causa da crise, mas de qualquer forma sendo reduzida de 50% para os 44,78% de outubro de 2009, último mês avaliado nesse estudo. O decréscimo da relação dívida/PIB foi de 11% nos 7 anos de governo Lula.

Resumindo:
FHC LULA
Média Crescimento PIB 2,29% 3,47%*
Evolução Relação Dívida/PIB 29,35% – 50,47% -> + 72% 50,47% – 44,78%**-> – 11%

* Média aritmética dos anos 2002 e 2009, levando em consideração estimativa do mercado para 2009, e sem considerar a de 2010.

** Com base na relação dívida pública de Outubro de 2009 (última aferição observada).

FONTE: todos os dados são referentes ao BC-DEPEC do Banco Central do Brasil e compilados pelo Conselho Regional de Economia de São Paulo.

28 Comentários
  1. Cláudio Marcondes Santiago permalink

    muito bom

    • kkkkkkkkkkkkk
      Geração de empregos: vagas a mais, com carteira de trabalho assinada – Fonte: CAGED-MTE
      FHC/Serra = 780.000 x Lula/Dilma = 14.000.000
      Salário mínimo – Fonte: legislação brasileira – Senado
      FHC/Serra = R$ 200,00 x Lula/Dilma = R$ 510,00
      Salário mínimo: em dólares – Fontes: legislação e UOL
      FHC/Serra = 64 dólares x Lula/Dilma = 300 dólares
      Taxa de desemprego – Fonte:Pesquisa Mensal de Emprego – IBGE
      FHC/Serra = 10,5% x Lula/Dilma = 6,9%
      Mobilidade social (brasileiros que deixaram a linha da pobreza): Fonte:IBGE – PNADs
      FHC/Serra = 2 milhões x Lula/Dilma = 27 milhões
      Analfabetismo absoluto – não sabem ler nada – entre 15 e 64 anos – Fonte:PNAD-IBGE 2002/2009*
      FHC/Serra = 12% x Lula/Dilma = 7%
      Analfabetismo funcional – incapacidade de entender textos e realizar operações simples*
      FHC/Serra = 27% x Lula/Dilma = 21%
      Mortalidade infantil*
      FHC/Serra = 27,5 por mil x Lula/Dilma = 19,3 % por mil
      Acesso à água tratada*
      FHC/Serra = 72 % x Lula/Dilma = 90%
      Acesso à saneamento básico (esgoto)*
      FHC/Serra = 68%% x Lula/Dilma = 75%
      Produção agrícola em milhões de toneladas – Fonte: IBGE – pesquisa setorial
      FHC/Serra = 123 x Lula/Dilma = 148 (recorde)
      Risco Brasil: Fonte: BC**
      FHC/Serra = 2.700 pontos x Lula/Dilma = 200 pontos
      Dólar – Fonte: UOL economia***
      FHC/Serra = R$ 3,63 x Lula/Dilma = R$ 1,70
      Reservas cambiais líquidas: em bilhões de dólares**
      FHC/Serra = -173 (dívida líquida) x Lula/Dilma = +183 (reserva líquida)
      Relação crédito/PIB**
      FHC/Serra = 14% x Lula/Dilma = 34%
      Taxa SELIC**
      FHC/Serra = 23,25% x Lula/Dilma = 10,75%
      Taxa de inflação oficial – Fonte:IPCA-IBGE
      FHC/ Serra = 12,53% x Lula/Dilma = 4,49%
      Taxa real de Juros média da dívida pública***
      FHC/Serra 17% x Lula/Dilma = 6%
      Dídida externa Líquida – em bilhões de dólares
      FHC/Serra 173 x Lula/Dilma = Zero
      Relação dívida externa líquida /PIB – Fonte: IBGE e BC
      FHC/Serra 45% x Lula/Dilma = 0% (zero porcento)
      PIB – Produto interno Bruto (anualizado junho de 2010) – Fonte- IBGE
      FHC/Serra R$ 1,32 trilhão x Lula/Dilma = R$ 3,266 trilhões
      PIB per capita (anualizado junho de 2010) – Fonte: IBGE
      FHC/Serra R$ 7.567 x Lula/Dilma = R$ 9.605
      PIB em dólares – Fonte:FMI
      FHC/Serra 0,459 tri x Lula/Dilma = 1,612 tri
      BRASIL – Ranking do PIB, entre as nações, em dólar – Fonte:FMI
      12º Lugar ……………. 0,459 trilhões ………. FHC/Serra – 2002
      8º Lugar ……………. 1,612 trilhões ………. Lula/Dilma – 2009

      • luciano permalink

        tudo isso por causa do plano real eo aumento da divida e dos impostos agora PT deixa so herança maldita endividamento na casa dos 2trilhões Petrobras Eletrobras falida inflação artificialmente aos 6,5%

      • Endividamento foi feito pelo PSDB.

  2. Rafael Louzada permalink

    Como assin FHC deu mais ganho REAL no salário mínimo do que Lula…. Só se for nos dois primeiro anos mesmo.

  3. Rodrigo permalink

    Pagando o senado para aprovar suas medidas (MENSALÃO) e as mídias, qualquer um se torna o melhor político do planeta!

  4. César Alves permalink

    Lula é uma farsa. Pegou a casa arrumada por FHC e não teve capacidade de melhorar o país, afundado que estava no lamaçal de corrupção e escândalos. Ele teria que ter tido resultados muito superiores se fosse uma pessoa séria. A maioria dos itens em que ele aparece como ganhador são resultados diretos da política econômica anterior que acabou com a inflação, ele apenas colheu os frutos. Assim fica fácil se vangloriar, em cima de resultados alcançados pelo governo que herdou. Essas estatísticas também não podem ser levadas muito a sério, quase todas são descaradamente manipuladas para favorecer o amigo do “cientista” que as elaborou. Basta observar as expressões usadas para propagandear em favor do PT e ler nas entrelinhas. Há uma manifestação clara em favor do PT. Cuidado! Onde estão as reformas estruturais? O que mudou de verdade com relação à corrupção, ao fisiologismo? Você agora se sente mais seguro nas ruas? Se tivesse ocorrido um governo de mudança mesmo a segurança tinha sido melhorada. Você está mais tranquilo com relação à saúde de sua família, ou tudo piorou? Deixamos de desmatar a Amazônia? Você confia mais no governo agora? Ou é tudo a mesma ladainha de sempre? Meter o pau no adversário para chegar ao poder e dele se beneficiar por maior tempo possível fazendo todos os conchavos com as velhas raposas? Atenção povo, não tem nada bom ou de novo. Vamos às ruas cobrar.

    • Jair Portella permalink

      Casa arrumada! Comparou o PIB dos governos de FHC e de Lula? Quanta diferença Lula ganhou em quase todos os quesitos em mesmo tempo de governo. Cite o que o FHC arrumou!, .

    • Jadilson permalink

      Seu candidato teve 8 anos para fazer tudo que lula fez…. E mesmo assim nada, esse psdb só é bom para uma minoria kkkkk…

    • Ricardo de Paula permalink

      Lula é o maior estadista que o Brasil já teve. O FHC nem vai ser lembrado na história daqui a alguns anos.

  5. roberto vitor permalink

    Tanto fhc e lula foram os melhores presidentes do brasil,na minha opiniao foram superiores a jk,fhc com estabilidade da moeda e economia e lula no social pensando nos mais pobres.

  6. MARCELO LOBO permalink

    Fernando Henrique e Lula/Dilma sao mandatos presidenciais distintos:

    FHC fez um governo de guerra para recuperar um pais falido (sem resevas em dolares), quebrado e inflacionario, mesmo contra a oposicao ferrenha do PT, e lancou o Plano Real, um marco no futuro sustentavel do Brasil! Sem comparacoes com qualquer outro governo.

    Uma recuperacao economica de exemplo para o mundo. Recuperou a economia (plantou), vendeu estatais falidas, modernizou o pais e firmou bases para um crescimento sustentavel, apesar de diversas crises economicas mundiais no periodo (crise do Mexico, Crise da Russia e outras que que inibiram o crescimento economico mundial e retardaram o crescimento nacional).

    Um governo de guerra e reestruturacao da Nacao Brasileira.

    O governo Lula, que sucedeu FHC, apenas colheu as bases firmadas por Fernando Henrique Cardoso, sustentado ainda por uma economia mundial recuperada das crises anteriores e em franco crescimento e, ainda, pelos precos das commodities em alta (a principal pauta de exportacao do Brasil estah no agronegocio), que geraram, por si soh, sem intervencao do Lula, um formidavel superavit nas contas externas, que possibilitaram ao Brasil acumular dolares e um colchao de moeda forte contra outras crises.

    A economia mundial alavancou o crescimento do Brasil.

    Assim bastava a Lula e Dilma investirem pesado esse excedente economico, um momento unico na historia do Brasil, uma janela para o primeiro mundo, no desenvolvimento do Brasil, aplicando em infraestrutura, saude, educacao, seguranca, beneficios sociais etc, que sustentariam nosso desenvolvimento e crescimento economico por decadas.

    Mas tudo foi em vao.

    A era perdida Lulodilmopetista soh investiu no Bolsa Familia e em obras nunca concluidas (como a transposicao do Rio Sao Francisco, que consumiu mais de 8 bilhoes de reais e estah abandonada) ou desnecessarias (a Copa do Mundo levou 31 bilhoes de reais ate agora), na criacao de mais ministerios (39 ministerios ineficientes e gastadores contra 22 de FHC) dispendendo recursos publicos para a corrupcao e gastos desnecessarios ou inuteis que não alimentaram a producao e o crescimento sustentavel, alem de endividar o pais com mais de 2.1 trilhao de reais e ser obrigado a vender o patromonio nacional, como Libra e maior participacao estrangeira no Banco Brasil e endividar estatais (a Petrobras deve mais de 260 bilhoes de reais – que serao pagos com um mega aumento da gasolina ou pelo tesouro publico, o povo em ambos os casos) e, pior, inflacao descontrolada (congelada artificialmente).

    Ou seja, o Brasil perdeu, nas maos do PT, uma decada e comprometeu outras decadas com a deterioracao e falencia do sistema politico economico social e institucional!

    Fernando Henrique fez um governo de estabilizacao e Lula/Dilma deveriam fazer um governo de investimentos, mas…

    Qualquer partido que governe o Brasil em 2015 serah obrigado a fazer duros ajustes de rumos, assim como fez FHC em 1994, quando o pais estava quebrado, falido e endividado.

    A economia eh cruel com gastadores irresponsaveis.

    Não temos chance de errar outra vez.

    Fora PT.

    • Jair Portella permalink

      Então será a Dilma a enfrentar este seu pessimismo. Veremos. Porque será que ela esta na frente nas pesquisas com todo este “seu” desagrado sobre os governos do PT. A população esta cega?

    • DANIEL permalink

      PERFEITA ANÁLISE

    • EGIDIO CARDOSO NETO - CRA/BA 200229 permalink

      Argumentação filosófica dos senhores Marcelo Lobo e César Alves, as vezes as paixões ultrapassam a matemática, estão falidos quem assim proceder, as urnas já apontaram e continuaram sinalizando que é melhor. – POBRE TAMBÉM É GENTE. . .
      LULA / DILMA: ACABOU ESCRAVIDÃO, FOME, DESEMPREGO, SUBMISSÃO AO FMI, SUBMISSÃO DAS LEIS E OS SUPER RECURSOS PARA BIBLIOTECAS ( 7 MILHÕES P/ BIBLIOTECA DE FHC). ACABOU também os engavetamentos das pastas ROSA, AZUL, BRANCA etc. onde tudo terminavam PIZZAS. COLARINHOS BRANCOS PRESOS? coisas jamais vistas neste País. nos proximos 4 anos com Dona Dilma, veremos muito mais. . . .

      Estamos juntos Daniel e Jair Portela, uma pessoa de mente curta que não conhece seu passado nao é povo nem nação. . .

      • Eva permalink

        Parabéns pelo o seu ponto de vista,infelizmente a maioria do povo brasileiro tem a mente muito curta e o pior de tudo é deixar se influenciar por falsa promessas,pois foi o único governo que fez o maior investimento nas regiões mais pobres do Brasil foi o do PT. Só quem mora nessas regiões é quem sabe as dificuldade que viviam ante de ter esse auxilio.Em que nunca tiveram nos governo anteriores

    • Marco permalink

      Teu ponto de vista tem uma característica encontrada bastante na religião. Se chama fanatismo.

    • Márcio permalink

      Parabéns… concordo plenamente.

    • Acho que quando vc mencionou “estatais falidas” não quis incluir a Vale do Rio Doce. Porque um governo tão bom pro Brasil DEU uma empresa como a Vale do Rio Doce, avaliada em 92 bi e leiloada por 3,3 bi? E porque em um governo de 8 anos não foi construida nenhuma faculdade federal? Porque a taxa de pobreza desceu de 28,1% em 2003 para 8,6% em 2014? Ah também quando menciona inflação, não deve estar se referindo aos incríveis 12,1% no ultimo ano de mandato de FHC com os 4,6 atuais. PSDBistas são bons falando de commodities, superavit, agronegócio. Jogando o joguinho econômico do FMI e distribuindo a esmola moderadamente. E povo… ah povo pra que né? Juntando as peças, lendo o seu texto, fica claro, essa batalha é entre bolsa familia x bolsa de valores.

  7. Thais permalink

    FHC deixou a casa tao arrumada no final do seu segundo governo, que nao conseguiu eleger seu candidato jose serra, que quase perdeu no primeiro turno!

  8. cesar permalink

    Acho que os eleitores do pt estão profundamente equivocados, pois os governos pós ditadura fizeram acertos e desacertos, todos justificáveis uma vez que somos muito novos na questão democracia, o erro esta em não cobrarmos de nossos eleitos aquilo que e proposto em campanha, deixamos que administrem o Brasil como querem, reclamamos entre amigos, não temos coragem de expressar nossos desgostos a desconhecidos porque não temos total conhecimento do assunto.
    Vamos aproveitar a ocasião para conhecer melhor os políticos que ai estão e fazer a melhor escolha para o Brasil, e principalmente não ter medo de tirar o pt do poder, tudo o que já foi conseguido em todas as administrações será mantido, o que precisamos e ficar com a parte boa e descartar aquilo que não nos serve.

  9. EGIDIO CARDOSO NETO permalink

    Marcelo Lobo, paixão e desespero político não te lavará a lugar algum, ao fazer juízo incorreto sua credibilidade fica negativa, 1º) “PAI DO PLANO REAL, ITAMAR FRANCO”. FHC governou para os ricos, mandou engavetar todas as pastas, (rosa, amarela, azul, painel e etc). com o conhecimento cultural que diz ter, deixou muito a desejar.
    Analisa você, o tamanho da diferença para um simples torneiro mecânico, representar o BRASIL para o mundo e para os brasileiros. CONFIABILIDADE jamais vista, fazer o mundo acreditar que ondas gigantes são marolas, só para um grande LÍDER. A presidenta Dilma, entendeu sua cartilha e está fazendo melhor, MELHOR vai ficar se ELA continuar, eu acredito. . .

  10. Alguma coisa que o governo LULA fez , de Graças ao FHC, pois sem as reformas que ele fez teria sido um desastre, se ele se elege presidente no luga do Fernando Collo, o Brasil tinha se afundado mais rapido que o Titanic………..

  11. Marcelo Lobo permalink

    Fernando Henrique, Lula e Dilma exerceram mandatos presidenciais distintos

    por Marcelo Lobo em 26 de setembro de 2014

    FHC fez um governo de estabilização e o PT, com Lula e Dilma, deveria fazer um governo de investimentos, mas…

    Fernando Henrique Cardoso do PSDB fez um governo de estabilização e de guerra para recuperar um país estagnado, sem reservas cambiais, quebrado e hiperinflacionário, após o fracasso de vários planos econômicos nos… governos Sarney e Collor: Plano Cruzado I e II-1986, Plano Bresser-1987, Plano Verão-1989 e Plano Collor I e II-1990.

    Mesmo contra a oposição ferrenha do PT, Fernando Henrique lançou e administrou o Plano Real em 1993, quando ministro da fazenda de Itamar Franco e depois como Presidente do Brasil de 1994 a 2001, e derrubou um processo de hiperinflação que beirava 80% ao mês e perdurava desde a decada de 1980.

    Fernando Henrique fez um governo de guerra, estabilização e reestruturação da economia brasileira.

    O Governo de Fernando Henrique Cardoso foi um marco no futuro sustentável do Brasil, sem comparações com qualquer outro governo e uma recuperação econômica de exemplo para o mundo: recuperou a economia (plantou), vendeu estatais ineficientes que serviam de cabides de emprego e moeda política, reduziu ministérios, modernizou o país, fortaleceu instituições, criou a Lei de Responsabilidade Fiscal, firmou bases para um crescimento sustentável, instaurou o tripe economico baseado no superávit primário das contas públicas, no câmbio flutuante e no regime de metas para inflação e enfrentou diversas crises cambiais e bancárias nos países emergentes, que devastaram economias no período – quebra do México (1994), crise asiática (1997), calote e crise da Rússia (1998), crise da Argentina (2001) – obrigando governos a recorrerem aos organismos de credito (FMI) e recompor suas reservas cambiais para atravessar o periodo de falta de liquidez mundial, que inibiram o crescimento econômico global e retardaram o crescimento nacional.

    A economia mundial alavancou o crescimento do Brasil, sem qualquer intervenção de Lula.

    O governo Lula apenas colheu as bases firmadas por Fernando Henrique Cardoso, sustentado por uma economia mundial recuperada das crises anteriores e em franco crescimento e, ainda, pelo preço das commodities em alta que dispararam no mercado mundial (a principal pauta de exportação do Brasil está no agronegócio), que geraram, por si só, sem intervenção do Lula, um formidável superávit nas contas externas, que possibilitaram ao Brasil acumular reservas cambiais, atualmente em 368 bilhões de dólares, formando um colchão de moeda forte contra outras crises e, inclusive, pagar a dívida com o FMI em 2008.

    Lula e Dilma dispunham de recursos financeiros para investimentos na infra estrutura mas falharam no planejamento e na execução

    Assim bastava a Lula e a Dilma, em doze anos de mandato, investir pesado esse excedente econômico, um momento único na história brasileira, uma janela para o primeiro mundo, no desenvolvimento do Brasil, aplicando em infraestrutura, saúde, educação, segurança, benefícios sociais etc, que sustentariam nosso desenvolvimento e crescimento econômico por décadas.

    Mas tudo foi em vão: A era perdida.

    A era perdida Lulodilmopetista só investiu no Bolsa Família e em obras nunca concluídas por falta de planejamento e execução, como a transposição do Rio São Francisco, que consumiu mais de 8 bilhões de reais e está abandonada ou em obras desnecessárias (a Copa do Mundo levou 35 bilhões de reais e as Olimpíadas outros 40 bilhões), na criação de mais ministérios (39 ministérios ineficientes e gastadores contra 22 de FHC), aumento exagerado da carga tributária para manter um Estado gigantesco, excessiva intervenção do Estado na economia, dispendendo recursos públicos para a corrupção e gastos desnecessários ou inúteis que não alimentaram a produção e o crescimento sustentável, além de endividar o pais com mais de 2,3 trilhões de reais e ser obrigado a vender o patrimônio nacional, como o Campo de Libra da Petrobrás, maior participação estrangeira no Banco Brasil e endividar estatais (a Petrobras deve mais de 300 bilhões de reais – que serão pagos com um mega aumento dos combustíveis ou pelo tesouro público, o povo em ambos os casos), comprometimento dos investimentos de bancos fomentadores da economia como Caixa, Banco do Brasil e BNDES (este último virou uma espécie de “Bolsa Empresário”) e, o pior dos males: inflação descontrolada nos preços livres e congelada artificialmente nos preços “administrados”, causando fortes desequilíbrios financeiros, principalmente no setor energético.

    É necessário reconstruir o país

    Ou seja, o Brasil perdeu, nas mãos do PT, uma década e comprometeu outras décadas com a deterioração e falência do sistema politico, econômico, social e institucional.

    Fernando Henrique fez um governo de estabilização e o PT, com Lula e Dilma, deveria fazer um governo de investimentos.

    Qualquer partido que governe o Brasil em 2015 será obrigado a fazer ajustes de rumos, assim como fez FHC em 1993, quando o país estava quebrado, falido e endividado.

    A economia é cruel com gastadores irresponsáveis e incompetentes.

    Não temos chance de errar outra vez.

    FORA PT. Fora Dilma. Fora Lula.

    https://m.facebook.com/photo.php?fbid=676974579044548&id=100001960375306&set=a.133455300063148.32012.100001960375306&source=57

    .

  12. Pedro Bom Senso permalink

    Para fim de conversa é só verifica o Crescimento do IDH, que é o que interessa ao povo e ao país,comparando-se os dois governos.Último item do primeiro gráfico.

  13. JCJ permalink

    Uma coisa a ser pensada… Como era o governo antes de Itamar/FHC? O Brasil não é somente “durante e pós FHC”, há de analisar o “antes”, como por exemplo do Brasil de Sarney (remarcações diárias de preços) e Collor (desapropriação da poupança).

  14. AThyla permalink

    Comparem com o restante dos paises do BRIC (emergentes) e vejam o que acontece. Cresceu igual o mais que Brasil ? Culpa de Lula o Brasil crescer ?! Foi o movimento natural das empresas entrando em paises com alto potencial de consumo que injetou dinheiro na economia graças às medidas tomadas por FHC. Se vocês têm mais de 35 anos estão muito mal informados ou são coniventes com a quantidade de mentiras contadas pelo PT.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 2.835 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: